10/02/2010

A descoberta do mundo por uma mulher inspira a música de Tânia Grinberg

O CD “Na Paleta do Pintor” de Tânia Grinberg traz a encruzilhada de influências que uma brasileira de origem multi-cultural aprendeu em casa e soube misturar com aquilo que aprendeu na rua, e tornou-se a sua própria identidade.

0
(0)

Quando a rua canta, ela o faz com espontaneidade sem respeitar as fronteiras com que estamos acostumados. Nem sequer as palavras que conhecemos necessitam ser repetidas. Aliás, por que repetir quando podemos criar algo novo e que misture um pouco de tudo aquilo que gostamos e nos soa familiar? Se todo este conceito pode parecer paradoxal,  seja bem vindo à rua cantalorante  e à casa aconchegante de Tânia Grinberg.

 

O CD “Na Paleta do Pintor” de Tânia Grinberg traz a encruzilhada de influências que uma brasileira de origem multi-cultural aprendeu em casa e soube misturar com aquilo que aprendeu na rua, e tornou-se a sua própria identidade. Como em uma paleta, as tintas escorrem umas sobre as outras e são destas misturas que nascem as pinturas que expressam nossos sentimentos.

 

Na faixa “Manicure” de própria autoria, Tânia esquece o Português e distorce os sons das palavras para descrever aquilo que não conhecemos, mas está bem na nossa frente. É a criança que começa a perceber que o mundo exterior é diferente do seu, mas ainda o faz com doçura . Na faixa “A mesma Rosa Amarela”, a dramaticidade do Sax mostra a dor da boêmia, em que todos estamos desamparados e buscando nosso lugar ao sol. Como diz outra faixa do CD: “Todo mundo amadurece.” Na faixa “Ergets Shtil” em ídiche, o som da casa fala mais alto, lembrando os dizeres de uma avó terna ensinando os segredos da vida para seus netos, após ter sobrevivido a dor da imigração de uma terra distante. Na faixa “O Desejo” também de própria autoria, Tânia mostra que entendeu a mensagem dos seus ancentrais e canta novamente com doçura: “Minha avó sentiu, minha mãe sentiu e eu sinto”. Na faixa que dá nome ao CD, Tânia fala sobre seu futuro e diz ao que veio: ela quer voar, sonhar e tocar lindas melodias do seu vilarejo para o mundo.

 

Para contar a sua história, Tânia Grinberg conta com belos arranjos e com um instrumental primoroso, que dá um toque intimista, uma conversa ao pé do ouvido para quem quiser escutar os segredos da sua rua e da sua casa.

 

Ficha técnica:

Tânia Grinberg – voz, acordeon e kazoo

Sérgio Leoni – violão e viola caipira

Itamar Pereira – baixo acústico

Leonardo Padovani – viola e violino

Participações especiais no cd: Renato Braz, Carlos Malta e Paula Ferrão

Arranjos de Ricardo Zóhyo, Sérgio Leoni e Itamar Pereira

Produção musical – Ricardo Zóhyo

 

Mais informações:

Site: www.taniagrinberg.com.br

Myspace: www.myspace.com/taniagrinberg

 

Sobre Tânia Grinberg:

Tânia Grinberg percorreu muitos caminhos até chegar ao álbum e espetáculo Na Paleta do Pintor. Cantora e poeta desde sempre, ela formou-se em Artes Cênicas pela Unicamp e trabalhou com o grupo do Santo de Teatro de Rua. Dona de uma bela voz de soprano, estudou canto com a cantora Consuelo de Paula e Cecília Valentim, que estimularam a aluna a seguir carreira musical. Apaixonada pela pesquisa de repertórios de diferentes culturas, Tânia atua também como vocalista do grupo de música judaica e cigana Azdi. Contato: (11)8245 2818 www.taniagrinberg.com.br

Gostou deste post?

Clique na estrela para avaliá-lo

Avaliação média 0 / 5. Contagem de votos 0

Sem avaliações seja o primeiro!

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!

Tell us how we can improve this post?