10/09/2010

Arquitetura escolar evolui para se adaptar ao ensino do futuro

Para acompanhar as mudanças intensas das formas de ensino devido à tecnologia, a arquitetura escolar passa por um processo de evolução e redefinição de conceitos para torná-la um ambiente cada vez mais estimulante ao aprendizado de seus alunos e a serviço da comunidade que a cerca.

Para acompanhar as mudanças intensas das formas de ensino devido à tecnologia, a arquitetura escolar passa por um processo de evolução e redefinição de conceitos para torná-la um ambiente cada vez mais estimulante ao aprendizado de seus alunos e a serviço da comunidade que a cerca.

 

Segundo Álvaro Lima, da Lima Castro Arquitetura, firma especializada em projetos de arquitetura escolar, a escola do futuro será “mais bonita, dinâmica e democrática. Aluno e professor trabalharão cada vez mais em regime de parceria. A divisão entre alunos em carteiras dispostas ortogonalmente e professor à frente em posição de destaque está agonizando.”

 

Novas tendências para o projeto de escolas:

  1. Infra-estrutura de recreação e biblioteca abertas para comunidade fora do horário de aula
  2. Utilização de materiais e conceitos de sustentabilidade para ensinar às novas gerações sobre a importância do equilíbrio da humanidade com o meio ambiente
  3. Preocupadas com acessibilidade e sem barreiras entre alunos de idades diferentes para estimular a convivência plural e democrática
  4. Salas de aula com carteiras móveis para facilitar o rearranjo dos alunos para atividades colaborativas
  5. Salas com ambiente preparado para videoconferência e aulas à distância.
  6. Construídas com material de fácil manutenção para que a boa conservação do edifício seja um fator de estímulo para o aprendizado e auto-estima do aluno

 

De acordo com Lima, os conceitos da escola do futuro não estão restritos apenas às escolas privadas. “O poder público no Brasil está conectado às novas tendências. Temos recebido inúmeras solicitações de projetos de municípios e estados que colocam a educação 2.0 como prioridade e transformado estes projetos em realidade e alcançando maior aproveitamento de alunos e professores.”

 

Somente nos dois últimos anos, a Lima Castro Arquitetura foi responsável pelo projeto de quinze escolas municipais no interior de São Paulo, além de um edifício para a Universidade Aberta do Brasil e cinco IF-SPs (antigos CEFETs, escolas técnicas federais de 2º grau). Para os próximos anos, o escritório espera que a demanda por projetos de arquitetura escolar cresça de forma acelerada.

 

Sobre a Lima Castro Arquitetura:

Com a especialidade de implantar novas unidades e de reformar ou ampliar edifícios já existentes, os profissionais da Lima Castro Arquitetura redefinem designs internos e externos e elaboram projetos de arquitetura e engenharia de acordo com as necessidades do cliente, combinando a estética, segurança e os custos de implantação e manutenção da obra. Conta com um portfólio que reúne mais de 50 mil m² de área projetada, entre construções e reformas de escolas públicas, particulares, escolas de ensino técnico e universidades. O escritório já reúne vários projetos de sucesso em todo o Estado de São Paulo e tem capacidade para expandir seu trabalho por todo o país. A empresa também se dedica a adaptar o edifício escolar às inovações tecnológicas e ao acesso à internet nos ambientes, essencial para o presente e o futuro escolar. Lima Castro Arquitetura (15) 3272-7783

 

Gostou deste post?

Clique na estrela para avaliá-lo

Avaliação média / 5. Contagem de votos

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!