15/05/2018

Crowdfunding: Onyo lança campanha para levantar R$ 1,5 mi

Aplicativo que adianta pedidos em restaurantes faz captação pública por meio da plataforma Kria; valores partem de R$ 500

Onyo

Após conquistar 30 mil usuários e 65 restaurantes com o app que permite adiantar o pedido em praças de alimentação e evitar filas com caixas, a Onyo (www.onyo.com) abriu um processo de investimento coletivo com o objetivo de alcançar R$ 1,5 milhão. Feito por meio da plataforma Kria, o crowdfunding é uma captação pública que torna acessível a todos os interessados fazer aportes financeiros na startup, a partir de R$ 500.

Semelhante aos financiamentos coletivos utilizados para desenvolvimento de produtos e produção de livros e filmes, entre outros, o investimento coletivo permite aos interessados se tornarem parte ativa das empresas. De fato, Alexandre Dinkelmann, sócio-fundador da Onyo, conta que a ideia surgiu a partir de uma demanda dos próprios usuários do app. "Muitos nos procuraram para perguntar como poderiam investir e fazer parte do projeto. E nos demos conta de que queremos que todos os que se beneficiam da ideia no dia a dia possam ter uma experiência ainda melhor ao participar do negócio também", explica.

Desenvolvido a partir de um aporte inicial feito pelos sócios de R$ 1,6 milhão, e após passar por quatro rodadas fechadas com investidores-anjos, que somaram R$ 3,0 milhões, o aplicativo já seguia o caminho tradicional de startups de sucesso. No entanto, a disponibilidade de uma alternativa que desmistificasse e tornasse acessível o investimento para seus consumidores fez com que fosse feita a escolha pelo modelo de crowdfunding, em que a Kria é pioneira no Brasil.

"Percebemos que o crowdfunding é uma ferramenta para criar verdadeiras comunidades ao redor das empresas apoiadas, o que acaba impulsionando o negócio com mais força", diz Frederico Rizzo, sócio-fundador da Kria. Criada em 2014, a plataforma foi ela própria a primeira empresa brasileira a disponibilizar oferta pública na internet brasileira. O modelo foi regulado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) no ano passado. “Como disse Fred Wilson, investidor do Twitter, Tumblr, Kickstarter, entre outros, acreditamos que é uma pena que o usuário típico do Facebook não tenha tido a chance de ter uma participação na empresa em sua escalada de zero a US$ 100 bilhões de valor”, explica.

Em fase privada da oferta, onde apenas convidados fizeram aportes, já foram levantados R$ 500 mil. Com a abertura para todos os interessados, que podem incluir pessoas físicas, empresas e fundos de investimento, a expectativa é atingir o R$ 1,5 milhão almejado. Com o montante, a Onyo fortalecerá a marca por meio de marketing e ativações de novos restaurantes.

"Hoje, temos 30 mil clientes cadastrados e muitos deles nos cobram por não encontrarem restaurantes que utilizam o app perto da região onde trabalham. Pretendemos acabar com esse problema", conta. A meta do aplicativo é ter 500 restaurantes cadastrados e 50 mil usuários até o final de 2018.

Sobre a Onyo

Aplicativo que facilita e otimiza o tempo nas praças de alimentação em shoppings, faculdades, hospitais, aeroportos, prédios comerciais e lojas de rua. Por meio da Onyo, é possível fazer pedidos com antecedência antes mesmo de chegar ao restaurante e pagar pelo app, sem pegar fila. Aceita tanto cartão de crédito quanto vales-refeição. www.onyo.com.

Gostou deste post?

Clique na estrela para avaliá-lo

Avaliação média / 5. Contagem de votos

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!