21/01/2016

Empreendedorismo: custos para começar um novo negócio variam até 600%

Segundo levantamento inédito da plataforma oHub, valor médio é de cerca de R$ 8.300 e inclui obtenção do CNPJ, criação de logotipo, cartões de visita e website

Uma pesquisa pode ajudar quem tem planos de lançar um negócio em 2016. A plataforma oHub (www.ohub.com.br), que reúne mais de 25 mil prestadores de serviço B2B, apurou que o custo médio para a abertura de um negócio é de cerca de R$ 8.300, mas pode variar até 600%. Veja o infográfico abaixo:

 

 

Entre novembro e dezembro de 2015 foram consultados 97 prestadores de serviço de 11 estados brasileiros para cinco etapas essenciais: abertura de firma com contador, criação de logotipo, registro de marca, produção e impressão de cartões de visita e website (com base nos padrões indicados no infográfico).

 

A maior variação é na parte de material gráfico. Para produzir um logotipo, os preços ficam entre R$ 262 e R$ 6.067, uma diferença de 2.216%. A criação e impressão de mil cartões de visita custam de R$ 127 a R$ 1.453. “Trabalhos que envolvem criação divergem muito em qualidade e quantidade de revisões feitas pelo cliente, por isso o preço oscila muito”, diz Alexandre Pajola, idealizador do oHub.

 

Em seguida vem o gasto com o website. Para ter um, é preciso desembolsar de R$ 631 a R$ 5.313. Já a menor variação ocorre para o pedido do registro de marca, de 189%. “Ainda nesse caso, corre-se o risco de pagar o dobro se não pesquisar bem”, aponta Pajola.

 

A pesquisa, segundo o fundador, mostra a importância de fazer orçamentos com diversos prestadores antes de contratar um serviço. Foi para agilizar esse processo que ele criou o oHub. Nele, o comprador faz um único pedido de orçamento, e o site se encarrega de buscar os fornecedores, que entram em contato direto com o interessado. Há também a opção de navegar pela lista de empresas disponível no site.

 

“No oHub o comprador economiza tempo no processo de cotação e, como recebe cerca de cinco propostas, pode escolher o fornecedor com o melhor custo-benefício”, explica o criador. Além dos segmentos para abertura de um negócio, os mais orçados são segurança eletrônica, consultoria ambiental e de segurança do trabalho – para obter licenças de operação –, despacho aduaneiro e infraestrutura de telecom. Os contratantes mais frequentes são PMEs de comércio, indústria e prestação de serviço, além de condomínios e órgãos do governo.

 

O oHub recebe, em média, 1.400 solicitações de orçamento por mês, e as interações que gera entre empresas e prestadores movimenta R$ 4 milhões mensais. A meta para 2016 é chegar a 4.000 pedidos de cotações por mês.

 

O levantamento completo ainda inclui valores de abertura e mensalidade do contador para diferentes tipos de empresas, criação e impressão de flyers e folders e diferentes tipos de websites, incluindo a manutenção mensal. Ele pode ser conferido no portal do oHub, no link:  www.ohub.com.br/guia-precos/abertura-novo-negocio.

 

Sobre o oHub

Plataforma que reúne mais de 25 mil prestadores de serviço B2B, como segurança eletrônica e do trabalho, consultoria ambiental, despacho aduaneiro e infraestrutura de telecom, entre outros. Faz a conexão entre compradores e fornecedores, acelerando o processo de cotação de serviços e movimentando cerca de R$ 4 milhões por mês. Foi fundado em fevereiro de 2014. www.ohub.com.br.

Gostou deste post?

Clique na estrela para avaliá-lo

Avaliação média / 5. Contagem de votos

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!