20/07/2015

Farma: Especialista dá dicas para varejistas melhorarem vendas online

Com expansão do e-commerce, players diferenciam-se por meio de estratégias de precificação, propaganda e logística

No primeiro semestre desse ano, as farmácias online venderam 12% a mais do que no mesmo período de 2014, com aumento de 23% no ticket médio. Ainda assim, apenas cinco grandes redes dominam 83% desse mercado. Os dados, de um levantamento feito pela MultiFarmas (www.multifarmas.com.br) – plataforma que faz análises baseadas em Big Data –, mostram como o segmento pode ser melhor explorado por outras lojas.

 

Multifarmas B2B

 

“Temos exemplos de clientes que, com uma análise objetiva do mercado e investimentos em áreas sensíveis do negócio, melhoraram o rendimento em até 27%”, afirma Carlos Matos, sócio da MultiFarmas. Especialista na atuação das redes na internet, Matos elenca alguns pontos essenciais para os empreendedores prestarem atenção:

 

1.      Escolha o que vender

É importante estudar os tipos de produtos mais buscados pelos consumidores, assim como as categorias que possuem taxas maiores ou menores de conversão. Além disso, identificar itens com grande demanda e pouca oferta aumenta a chance de vendas. “Nós temos uma solução chamada análise de ruptura que, entre outras coisas, permite aos empresários terem informações mais detalhadas sobre a oferta de determinado produto no mercado”, conta Matos. “Isto possibilita a identificação de itens com pouca oferta no mercado, ou seja, produtos nos quais o varejista pode ter maior controle sobre a margem. ”

 

2.      Nem sempre o menor preço vence

Para o especialista, os consumidores decidem de quem comprar na internet baseados em uma equação que envolve o valor do medicamento, as condições de entrega e a marca, tanto do remédio quanto da farmácia. “Com duas destas variáveis fixas, marca e entrega, quando você varia o preço consegue identificar qual faixa é a ideal para o melhor resultado”, diz o sócio da MultiFarmas. Em outras palavras, o objetivo é entender quanto o valor cobrado influencia na conversão.

 

3.      Diferencie-se da concorrência

A partir do momento em que o preço ideal é estabelecido, é hora de concorrer com melhores serviços. Em primeiro lugar, garantir que o produto será entregue no tempo prometido é essencial – hoje, muitos varejistas entregam em até 4 horas. “Os consumidores entendem a entrega como um custo agregado ao produto, e não um serviço extra, por isso deve-se reduzir esse valor ao máximo e, se possível, oferecê-lo gratuitamente”, explica Matos. Também é importante ter um bom atendimento ao cliente e uma navegabilidade fácil no site. “Hoje, o impacto da usabilidade do site na conversão pode ser comparado ao do preço. E não se pode esquecer a funcionalidade das versões para celulares e dispositivos móveis, que respondem por 37% das compras”, completa.

 

Sobre a MultiFarmas

Startup de análise Big Data para o segmento farmacêutico que surgiu como um comparador de preços online. Hoje, a MultiFarmas expandiu sua operação para o mercado B2B e oferece dados sobre hábitos dos consumidores e farmácias para players do setor. www.multifarmas.com.br. E-mail: [email protected].

Gostou deste post?

Clique na estrela para avaliá-lo

Avaliação média / 5. Contagem de votos

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!