14/03/2016

Franquia: Raphaella Booz lança modelo com investimento de 250 mil para cidades médias

Com nova opção, marca de calçados femininos quer alcançar municípios com até 200 mil habitantes; franqueado ganha exclusividade na região

Após o sucesso com seu modelo de franquia para grandes centros urbanos e a opção de licenciamento para municípios menores, a Raphaella Booz (www.raphaellabooz.com.br), marca de calçados, bolsas e acessórios femininos, lança em 2016 um formato intermediário. Ele é voltado para cidades com até 200 mil habitantes e requer investimento inicial de R$ 250 mil, 34% mais em conta do que no modelo tradicional.

Raphaella Booz

O capital de giro exigido também é menor – R$ 80 mil – e o tempo de retorno é de até 36 meses. A taxa de franquia é de R$ 40 mil e o franqueado ganha exclusividade em sua região, recebendo o mesmo suporte que as unidades voltadas a cidades maiores.

“Apostamos na capilarização da rede, chegando a cidades de porte médio com um formato mais econômico, mas sem perder a identidade da marca”, diz Simone Stadzisz, gestora de franquias da Raphaella Booz. No novo modelo, o layout da loja sofre algumas mudanças e o número de funcionários é reduzido, porém as coleções disponíveis são as mesmas.

Os franqueados não necessitam ter experiência em varejo, mas são recomendadas noções de gestão, conhecimento de sua região e relacionamento local. O treinamento é de uma semana. A franqueadora dá suporte e acompanha de perto o andamento das unidades.

A Raphaella Booz conta hoje com 1.500 pontos de venda e 23 franquias em todo o Brasil. A meta é abrir 50 unidades no novo formato até o final de 2017. “Somos uma marca sólida e queremos comemorar nossos 50 anos com mais opções para quem quer trabalhar com a gente", conclui Stadzisz.

 

Sobre a Raphaella Booz

Marca de calçados, bolsas e acessórios femininos com mais de 1.500 pontos de venda no país, além de 23 franquias. Há quase 50 anos no mercado, produz mais de 1 milhão de pares de calçados por ano. Lança em 2016 um modelo de franquia voltado a cidades com menos de 200 mil habitantes, que exige menor investimento inicial. www.raphaellabooz.com.br

Gostou deste post?

Clique na estrela para avaliá-lo

Avaliação média / 5. Contagem de votos

Sem avaliações seja o primeiro!

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!