05/12/2016

Grupo JBM entra em recuperação judicial

Mercado de fundição e insumos sente reflexos da crise; alta dos juros faz com que dívidas se acumulem em R$ 50 milhões

Quist

O Grupo JBM, que atua no setor industrial em fundições e insumos, teve seu pedido de recuperação judicial aceito. O conglomerado reúne as empresas Fundição Jupiter, Bentomar e Marbow e teve de recorrer às vias judiciais para manter-se na praça e renegociar as dívidas, que já ultrapassam os R$ 50 milhões.

Em conjunto, as empresas que compõem o JBM já chegaram a faturar R$ 80 milhões ao ano. No entanto, “o setor de peças foi muito atingido pela crise. Se essas empresas fornecem para um segmento com uma brusca queda na demanda, a recuperação judicial pareceu a única opção viável para se reorganizar”, explica Carlos Deneszczuk, sócio da DASA Advogados (www.dasa.adv.br), assessoria jurídica do Grupo ao lado da Quist Investimentos (www.quist.com.br).

A queda brusca no faturamento do conglomerado chegou aos 35% em 2015. O catalizador desse processo foi a alta nos juros. “O grupo investiu e se preparou para um crescimento que não aconteceu, baseando-se em financiamentos. Hoje, com um CDI de 14% ao ano, a empresa não tem capacidade de arcar nem com os juros das operações”, conta Douglas Duek, CEO da Quist Investimentos.

Sobre a DASA Advogados 

Assessoria jurídica fundada em 1976 com foco em falências e recuperação de empresas. www.dasa.adv.br.   

Sobre a Quist Investimentos  

Assessoria financeira criada em 2008 com o conceito de boutique. A Quist é focada em investimentos em empresas com dificuldades e assessoria financeira para reestruturação de companhias. www.quist.com.br

Gostou deste post?

Clique na estrela para avaliá-lo

Avaliação média / 5. Contagem de votos

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!