13/05/2014

iLab otimiza até 25% produção da cana em 144 usinas

Empresa brasileira fatura R$ 5 mi com tecnologia para setor não atendido por gigantes globais

O Brasil é o centro da indústria de transformação da cana e, por consequência, o polo de desenvolvimento de tecnologias para a automação de seus processos produtivos. No vácuo de grandes players de tecnologia, surgiram empresas nacionais como a iLab (www.ilab.com.br), que desenvolve sistemas especialistas para o segmento sucroalcooleiro. São plataformas que aumentam a produtividade agrícola, reduzem os custos das operações e organizam a cadeia de produção.

 

O portfólio da iLab inclui 10 soluções que atendem de ponta a ponta as etapas de produção da cana, desde o planejamento da lavoura até a distribuição dos produtos finais. Os sistemas auxiliam na escolha das melhores alternativas relativas ao Planejamento de Expansão e Reforma, Plantio e Reforma, Colheita, Sequenciamento de Frentes de Operação, Logística de Corte, Carregamento e Transporte, Planejamento do Apoio à Mecanização, Planejamento das Operações de Tratos e Manejo, Custeio das Operações até a Visualização Temática dos resultados em cada estágio.

 

Para cada etapa, as soluções encontram a melhor alternativa por meio do cálculo de variáveis que incluem restrição de recursos, capacidades produtivas e influências externas. Em relação à colheita, por exemplo, são analisadas as condições meteorológicas, variedades de cana, distância das áreas de plantio, manejo de insumos, disponibilidade de equipamentos, entre outros. “Nosso sistema calcula a combinação de fatores que maximiza a produção e reduz custos. É possível trazer ganhos de até 25% em todas as etapas do processo da indústria canavieira”, afirma Fábio Perna, diretor da iLab.

 

As soluções podem ser usadas de forma integrada com outros sistemas ou stand-alone. No total, a iLab atende 144 usinas no Brasil e exterior. Dois terços da produção nacional de cana são otimizados com sistemas da empresa. Entre a carteira de clientes estão os grupos Raízen, Biosev, São Martinho, Guarani e Pantaleon, este último localizado na América Central.

 

A iLab foi fundada em 1997 por Fábio Perna, Alexandre Alencar e Carlos Gomes. O embrião da empresa remonta a 1993, quando os três conduziram um projeto para aumento de produção agrícola. Com apoio oficial dos governos brasileiro e francês, eles desenvolveram soluções inovadoras na antiga Usina São Carlos.

 

A previsão de faturamento da iLab para 2014 é de R$ 4,8 milhões. Com a mira voltada para a expansão nos mercados interno, latino-americano e estadunidense, a perspectiva para o futuro é promissora. “Queremos continuar crescendo cerca de 30% ao ano até 2019”, afirma Perna. “Com tecnologia, é possível modernizar a indústria sucroenergética e aumentar a produtividade sem expandir a área de plantação”, completa o diretor.

 

Sobre a iLab:

Empresa criada em 1997 em Ribeirão Preto que desenvolve sistemas de auxílio a tomada de decisões e otimização de operações nas indústrias sucroalcooleira, de bebidas, transportes e fertilizantes. A iLab tem como carro-chefe 10 soluções que auxiliam de ponta a ponta na cadeia produtiva da cana de açúcar e também presta consultoria de negócios para o setor. A iLab atende a 144 usinas, entre empreendimentos únicos e grupos brasileiros e multinacionais. www.ilab.com.br Telefone: (16) 3623 – 5680.

Gostou deste post?

Clique na estrela para avaliá-lo

Avaliação média / 5. Contagem de votos

Sem avaliações seja o primeiro!

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!