25/04/2018

Inteligência artificial e machine learning são tendências para assessoria de imprensa

Cruzamento de informações e análise de dados permitem identificação de pautas mais atraentes e abordagens de maior apelo

Assessoria de Imprensa Inteligência Atificial

Tema em alta nos últimos anos, o avanço da Inteligência Artificial ainda é tímido em assessoria de imprensa. Segundo um levantamento da consultoria Gould & Partners, especializada no setor, as agências investem apenas 1,9% do seu faturamento em tecnologia – em outros setores, a média é de 5,2%. Esse é um vácuo que precisa ser preenchido: com um volume grande de informações geradas no dia a dia, a possibilidade de análise e uso dos dados para otimizar a atividade é muito promissora.

Ferramentas eficientes de inteligência artificial e machine learning, processo que faz com que algoritmos aprendam com novos inputs conforme são usados, possibilitariam a otimização das etapas com características subjetivas de um trabalho de assessoria de imprensa, como a escolha de pautas e previsão de temas promissores.

Na Press Works (www.pressworks.com.br), por exemplo, já atendemos mais de 700 clientes e produzimos releases, especialmente sobre temas como startups, fintechs, criptmoedas e franquias. A partir desse know-how, estabelecemos as estratégias e abordagens mais eficientes para cada cliente ou assunto. A experiência e relacionamento com a imprensa baliza essas escolhas, porém a tecnologia reforçaria essas decisões ao cruzar a estrutura dos textos, títulos, termos mais ou menos utilizados, canais onde o release repercutiu, entre outros dados, tornando possível ser mais certeiro nesse processo.

Claro, um estudo desse banco de dados poderia ser feito de maneira estática, com um olhar para atrás. No entanto, ao dispor de tecnologias que fizessem um monitoramento constante do trabalho, as assessorias seriam capazes, inclusive, de observar mudanças no ecossistema da mídia, identificar tendências e oferecer abordagens de divulgação com maior potencial de sucesso.

Além disso, algoritmos do tipo trariam respostas mais claras e precisas sobre o retorno do investimento em assessoria de imprensa, uma demanda crescente dos departamentos de comunicação de pequenas e grandes empresas. Em outras palavras, não basta mais saber que uma campanha teve um bom resultado, é necessário mostrar o quanto este resultado foi bom e como ele foi atingido. Entre os recursos para atingir esse objetivo, a inteligência artificial é um dos mais promissores.

Enquanto esse cenário ainda não se concretiza, a Press Works aposta na tecnologia na medida em que alia atividades tradicionais do setor com um foco especial em marketing digital e ênfase em técnicas de SEO, link building e integração, com estratégias mais amplas de divulgação e consciência do seu papel dentro de um funil de vendas. É um direcionamento baseado na consciência de que não é possível trabalhar isolado de outros canais de comunicação corporativa, além de ajudar a assessoria de imprensa a caminhar em direção ao futuro.

Sobre a Press Works

Assessoria de imprensa e agência de conteúdo e link building com modelo sob demanda e recorrente voltado a PMEs, startups, franquias e profissionais liberais. Fundada em dezembro de 2012 por Michel Bekhor, já atendeu cerca de 800 clientes. www.pressworks.com.br.

 

Gostou deste post?

Clique na estrela para avaliá-lo

Avaliação média / 5. Contagem de votos

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!