06/06/2016

Marketing de conteúdo multiplica tráfego por 4 e leads por 5

Levantamento sobre o setor feito pela Rock Content aponta crescimento, mas lacuna de maturidade no uso desta estratégia por empresas brasileiras

RockContent

Hoje, o marketing de conteúdo já é uma realidade para a maioria das empresas brasileiras. Não é para menos: se bem feito, ele multiplica em até quatro vezes as visitas mensais a sites e em até cinco vezes a geração de leads e oportunidades de negócios. No entanto, a prática ainda carece de maturidade e é feita, em geral, sem uma estratégia bem definida e documentada. A conclusão está na 2ª edição da Content Trends, pesquisa sobre o panorama do setor no país feita pela Rock Content (www.rockcontent.com) e divulgada em parceria com a Agência Press Works (www.pressworks.com.br). 

Quando comparado aos resultados da 1ª edição, publicada no ano passado, o levantamento mostra como o setor ganhou importância – 70% dos respondentes afirmaram praticar o marketing de conteúdo. Se em 2015 a parcela do orçamento empregada na área era de no máximo 24%, agora a média geral fica em 28,1% do budget total de marketing – ao todo, 50% das empresas pesquisadas aumentaram o investimento na área. Além disso, 74,8% passaram a publicar conteúdo com mais regularidade. "Para nós, fica claro que as empresas têm amadurecido a prática do marketing de conteúdo", afirma Juliana Ribas, analista de marketing da Rock Content e responsável pela análise dos dados da Content Trends.

O potencial do setor, no entanto, ainda não está sendo aproveitado ao máximo. Mesmo que a frequência de postagem tenha crescido, continua baixa: 44,7% das empresas entrevistadas publicam, apenas, entre um e quatro conteúdos por mês. Esse número interfere diretamente no posicionamento em motores de buscas como Google e Bing – segundo o relatório da Rock Content, aqueles que postam mais de 13 conteúdos mensais (somente 21,9% dos participantes) têm, em média, o dobro de pageviews dos que publicam 12 ou menos.

"Regularidade, qualidade e originalidade são essenciais para um bom ranqueamento no Google", afirma Michel Bekhor, diretor da Press Works, assessoria de empresa especializada em PMEs, franquias e startups. "Mas isso é só um degrau dentro de uma estratégia mais ampla que precisa diversificar os canais e formatos de conteúdo oferecidos", diz. E aí está o outro gargalo da área: para 53,3% dos entrevistados, suas práticas de marketing de conteúdo ainda estão em nível básico. Isso implica, entre outras coisas, a falta de uma linha bem definida – apenas 31% afirmaram possuir uma estratégia documentada e escrita, enquanto 16,8% sequer a tem.

Falta equipe

"O que percebemos é que as empresas reconhecem a importância do marketing de conteúdo, mas falta braço para implementar a estratégia de maneira mais eficiente", explica Juliana. "Em 44,4% dos casos, a responsabilidade é de apenas uma pessoa, que escreve para o blog, gerencia redes sociais, prepara e-books, enfim, fica sobrecarregada. Uma prática mais madura seria a de ter equipes multifuncionais que reunissem talentos de conteúdo e design, por exemplo", afirma.

A observação de Juliana encontra fundamento na baixa presença de especialistas em SEO (Search Engine Optmization) no mercado: apenas 9,7% das equipes de marketing de conteúdo contam com um deles. O ROI (Return Of Investment) também é relegado: as empresas que o medem somam apenas 38,7% dos participantes. Ainda segundo a Content Trends, organizações que entendem e monitoram seu ROI se consideram 58% mais bem-sucedidas.

Outra lacuna é a falta de formação específica. Enquanto empresas cujos profissionais têm treinamento voltado para a área avaliam seu desempenho como 50% mais eficiente, mais da metade dos entrevistados (57,1%) não exige qualquer qualificação dos funcionários. Não é por falta de oferta: a internet é fértil em cursos variados sobre o tema, com opções de certificações gratuitas oferecidas, inclusive, pela Rock Content.

A pesquisa foi realizada entre 11 e 26 de abril e teve a participação de 2.725 profissionais brasileiros da área. O relatório traz ainda as principais métricas consideradas para avaliar o sucesso do marketing de conteúdo, assim como a importância e distribuição de investimento em canais como redes sociais, Google Adwords, etc. Ele pode ser conferido na íntegra aqui.

Para Juliana Ribas, é preciso destacar o grande espaço que a área oferece para crescimento: "Os investimentos no setor devem aumentar. Além disso, mesmo os melhores resultados ainda podem ser otimizados, o potencial de crescer apostando no marketing de conteúdo é enorme".

 

Sobre a Rock Content

Empresa especializada em marketing de conteúdo. Criada em 2013, a Rock Content já atendeu a mais de mil clientes de variados portes e segmentos e tem multiplicado seu tamanho ano a ano. Ao todo, a startup mineira já recebeu mais de R$ 6 milhões em investimentos da Editora Abril, Digital News Ventures, Ebricks Ventures e Napkn Ventures. 

Sobre a Press Works

Agência de conteúdo e link building com modelo sob demanda voltada a PMEs, startups, franquias e profissionais liberais. Em 2014 aderiu também ao modelo full-service. Fundada em 2012 por Michel Bekhor, já atendeu a mais de 500 clientes dos mais diversos segmentos. www.pressworks.com.br.

Gostou deste post?

Clique na estrela para avaliá-lo

Avaliação média / 5. Contagem de votos

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!