27/08/2014

Startup lança rede de prestadores de serviços pet

Pet Anjo quer fechar ano com faturamento de R$ 300 mil hospedando, cuidando e entretendo animais de estimação

Rotinas apertadas, viagens, reformas na residência. Fato é que às vezes é preciso terceirizar os cuidados com os pets, mas donos não deixam seus bichinhos em quaisquer mãos. Pensando nisso, surgiu a Pet Anjo (www.petanjo.com), startup que conta com um time treinado de cuidadores, verdadeiros “anjos da guarda” das mascotes. São oferecidos serviços de hospedagem domiciliar, passeio e pet sitter, espécie de babá para animais de estimação.

 

Pet Anjo

 

No site os clientes informam o serviço desejado e a espécie em questão, visualizando em seguida o perfil dos “anjos” que vivem nas proximidades. A escolha é feita com base na disponibilidade de cada cuidador e há uma apresentação pessoal ou por telefone antes de ser realizado o trabalho. Os preços médios são de R$ 62 por dia de hospedagem, R$ 30 por passeio e R$ 37,50 por visita, variando conforme o pacote contratado.

 

O serviço de pet sitter, por exemplo, inclui alimentação, aplicação de medicamentos, brincadeiras, entre outros, durante uma hora diária. “Essa visita é destinada principalmente a animais que são apegados ao local onde vivem e estranham a mudança de ambiente”, explica Carolina Rocha, médica veterinária criadora da Pet Anjo. Fotos, vídeos e informações sobre o bichinho são enviados diariamente aos donos.  Os mesmos cuidados são prestados no caso de o “anjo” hospedar o mascote em sua casa por um período.

 

Os candidatos ao time da Pet Anjo são capacitados: eles realizam um treinamento de 36 horas, de conteúdo pioneiro na área de saúde, comportamento e bem-estar animal, baseado em certificados internacionais de pet sitter e dog walker. O aspirante a “Anjo” também faz um investimento inicial e precisa ser aprovado em uma avaliação para integrar a equipe. “Só aceitamos pessoas que gostam de animais de estimação, mas que também entendam a importância de ter conhecimentos específicos sobre eles, afinal, os bichinhos são parte da família.”, afirma Carolina.

 

Para a segurança do “anjo”, do cliente e, claro, do pet, a empresa possui convênios com hospitais veterinários 24 horas, além de uma central de atendimento também full-time. Após realizado o trabalho, a startup entra em contato com o cliente para uma avaliação do serviço e do Anjo.

 

Feito por quem sabe o que faz

 

A Pet Anjo foi criada há dois meses pela veterinária Carolina Rocha e pelo engenheiro Thiago Petersen. Carolina possui certificados internacionais de pet sitter e dog walker.

 

A startup teve investimento inicial de R$ 150 mil e pretende fechar 2014 com faturamento de R$ 300 mil. Para o fim de 2015, a receita esperada é de R$ 1 milhão. A Pet Anjo já atua em São Paulo e está se expandindo para o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

 

.

Gostou deste post?

Clique na estrela para avaliá-lo

Avaliação média / 5. Contagem de votos

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!